Dicas para responder questões do tipo "falso ou verdadeiro"

19/09/2017 - 05h00

Inicialmente, lembre-se do velho ditado universal: “Falhar na sua preparação é uma preparação para a sua falha”. Ou seja: a melhor maneira para você saber qual é a resposta correta, seja que tipo de exercício tiver que enfrentar, é estudar ao máximo, à exaustão, para acumular o conhecimento necessário para não precisar adivinhar nenhuma resposta.

Dito isso, passemos então à hipótese de você não ter estudado direito ou simplesmente não ter estudado aquele conteúdo, apesar de estar bem preparado para os demais. Se isso acontecer, há algumas técnicas de respostas muito disseminadas entre estudiosos dos exames em si, especialmente norte-americanos. Adianto que nenhuma técnica é infalível e muito menos absolutamente segura. Mas, no escuro, é melhor a luz de um vagalume do que nada, não é mesmo?

Eu li um pouco sobre técnicas de respostas para questões do tipo “falso ou verdadeiro”. Achei algumas sugestões muito boas, beirando à obviedade. Vamos a elas.

1) Cuidado com as palavras absolutistas

Primeiro, tome cuidado com palavras que alteram a frase para expressar intensidade, grau, quantidade ou qualidade de forma absoluta. Algumas delas que demandam a sua atenção:

· Invariavelmente

· Apenas

· Somente

· Tudo

· Todos

· Sempre

· Nunca

· Nenhum

· Inteiramente

Sempre que uma resposta trouxer uma palavra, na linha das colocadas acima, que obrigue tudo ou nada a ser de determinada forma, a chance de a resposta ser falsa é muito grande. Alguns exemplos:

· Todos os gatos miam.

· Nenhum cachorro come verduras.

· Apenas pessoas obesas roncam.

· Se você cair do quinto andar, invariavelmente você vai morrer.

· Um rato nunca pode ser amigo de um gato.

· Tudo na vida tem uma solução.

O problema com afirmações assim é que, se houver apenas um caso contrário, ela se torna falsa. Se houver um gato que não mie, a primeira frase é falsa. E se um cachorro gostar de alface, apenas um, então a segunda frase é falsa também.

Portanto, sempre que você encontrar uma palavra “absolutista” desse tipo, que seja como aquele radical de extrema esquerda ou extrema direita que não aceita uma exceção sequer, há uma grande chance de a resposta ser falsa. Sempre será falsa? Não. Mas, há uma grande chance.

2) O relativismo que leva à verdade

Por outro lado, há aquelas palavras que retiram o caráter absolutista da afirmação, instaurando uma ideia de relativismo. Alguns exemplos:

· Às vezes

· Usualmente

· Geralmente

· É relativamente comum

· Pode haver

· É possível que

Aqui, a chance de a resposta ser verdadeira é muito grande. Isso porque essas palavras não são excludentes das demais possibilidades, permitindo que situações contrárias convivam normalmente, o que é o mais comum em tudo na vida. Alguns exemplos:

· Às vezes, uma pessoa traída pode perdoar quem a traiu.

· Geralmente, cachorros gostam de um bom pedaço de carne.

· É possível que uma pessoa passe trinta dias sem comer e, ainda assim, não morra.

Note que essas palavras relativizadoras permitem a coexistência de outras possibilidades. Como eu disse, a vida é assim, o mundo é assim: é quase impossível achar algo que seja 100% de determinada maneira. Por isso, seja qual for o campo do conhecimento, respostas que tragam palavras relativizadoras tendem a ser verdadeiras.

3) O todo e as suas partes

Eu li essa frase em algum lugar, em inglês mesmo, e achei bem pertinente: “Se qualquer parte da resposta é falsa, toda a alternativa será falsa; mas, se apenas uma parte é verdadeira, isso não significa que toda a resposta será verdadeira”.

Em síntese, se você encontrou só um pedaço da resposta que é errado, não importa: toda a resposta será errada. Por outro lado, se você encontrou uma parte dela que é verdadeira, tome cuidado: nem por isso a resposta será verdadeira (pode ser que seja, mas não é uma certeza).

4) Quase sempre há mais respostas verdadeiras do que falsas

Essa é uma estatística americana. Não saberia dizer se vale para o Brasil também. Mas, li em tantos lugares a afirmação de que há sempre mais respostas verdadeiras do que falsa que, na dúvida, eu optaria por marcar como verdadeira, caso superadas todas as técnicas anteriores de resolução, mas sem sucesso.

5) Se errar a marcação no gabarito e houver penalidade, anule a questão

Essa é uma dica simples e óbvia. Há exames em que, se você errar uma questão, seu erro anulará uma resposta correta. O problema é que não são raros os erros na marcação do gabarito. Você vai assinalar que a questão nº 47 é falsa e, sem querer, acaba marcando que é verdadeira. Para não se prejudicar, simplesmente marque as duas alternativas, anulando a questão. Isso vale, é bom ressaltar, para os concursos em que questões anuladas não levam à penalização do candidato.

Alexandre Henry

Professor e Juiz Federal

As 10 mais

Publicidade

Faça sua busca detalhadamente

QUESTÃO

PEÇA

SENTENÇA

Mostrar Apenas:
https://cdnjs.cloudflare.com/ajax/libs/toastr.js/latest/toastr.min.js